[one_half]

Conhecendo o amor do Pai

Quando nasci, fui rejeitada pelo meu pai biológico e minha mãe teve que me dar a outrem por não ter condições de me criar. Meu pai morava perto, mas nunca se referiu a mim como filha, e eu o chamava de tio.

Sempre fui uma pessoa que nunca sorria e chorava escondida quando via a alegria em outras pessoas. Eu tinha um vazio muito grande e passei muito tempo procurando em muitos lugares algo que o preenchesse, mas nada resolvia.Num dia de muita amargura, Jesus, Ele mesmo, me pegou pela mão e me levou para Sua Igreja para que eu O conhecesse. E foi amor à primeira vista, me apaixonei por Ele e assim conheci meu Pai maior, o Pai da eternidade.

Após este primeiro e inesquecível encontro, Ele me segredou que queria dar-me mais. Após algum tempo, fui ao encontro dos “27 +”, um abençoado encontro com jovens de mais de 27 anos, onde um pastor de Niterói, RJ, Moacir Ramos de Oliveira, trouxe, entre outras, uma palavra em que Jesus lava os pés dos discípulos (João, cap. 13). Esta palavra tocou fundo em meu coração a respeito de meu pai biológico. Aconselhei-me, então, com outro amado pastor se eu deveria proceder assim com meu pai e ele confirmou.

Tendo passado algum tempo, ligaram-me do interior para marcar uma consulta de emergência para meu pai. Isto era algo que nunca havia acontecido antes. Então, decididamente, peguei a bacia e a toalha e fui até a casa de uns parentes onde ele estava hospedado. Chegando lá, ele já estava para viajar, mas o Senhor me disse: É agora! Então perguntei se poderia realizar o ato de lavapés e ele respondeu que sim. Na sala havia várias pessoas que começaram a fazer perguntas e, enquanto lavava os pés de meu pai, comecei a testemunhar o que Jesus havia feito em minha vida e o que Ele também poderia fazer na vida delas.

Após o ato, eu senti o amor de Deus tocando a vida de meu pai. Várias vezes eu falava que o amava, mas que Jesus o amava muito mais. Foi então, neste momento emocionante, que ouvi meu pai dizer que também me amava e que eu era, sim, sua filha.

Hoje estou me reconciliando com toda minha família biológica, graças ao poder de nosso Senhor Jesus Cristo, aquele que ampara os órfãos, as viúvas e todos os necessitados. Por tudo isto, por este maravilhoso ato da graça de Deus, a ti dou toda a glória, Senhor!

Terezinha Bairros congrega e atua na igreja em Porto Alegre


[/one_half]

Confira Também

Agenda 2016

Entre em Contato

Nos reunimos todos os domingos, 18 horas na rua Mali, 255, Vila Ipiranga, Porto Alegre.

E-mail: secretaria@igrejaempoa.com.br ou igrejapoasecretaria@gmail.com

Telefones:

3398-3285

3398-3284