[one_half]

Só para quem tem coragem e sede de vitória!

O texto a seguir é destinado aos vencedores desta geração, aos eleitos e sonhadores, aos que tem sede de conquistas e muita vontade de “alargar as estacas”, evidentemente, desejando ardentemente agradar a Deus.  

Pois bem, meu conselho para os que realmente querem vencer é: tenham um espírito quebrantado!

O modelo de liderança humano, nunca irá apontar nesta direção. Sempre irá prestigiar a iniciativa, a velocidade de raciocínio, a lógica, a capacidade de unir equipes, de resolver situações sob pressão, e não demonstrar desânimo nunca. Para as expectativas dos homens, é o que mais importa. Mas para quem tem sua vida centrada em Deus, as coisas devem ser avaliadas sob outro ponto de vista.

Primeiramente, entendamos que Deus não se surpreende com a força humana. O salmo 103:14 diz que “Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó”. Ou seja, iniciativas como autoflagelação, subir escadas de 5000 degraus, absolutamente não são a melhor idéia para quem quer arrancar sorrisos de satisfação de Deus.

Também não é ao ficarmos criando coisas para agradar a Deus que conquistaremos Seu coração. Caim ofereceu um sacrifício diferente a Deus, e isto não O agradou (Gn. 4:5). O homem imperfeito não consegue oferecer de si mesmo um sacrifício perfeito a um Deus perfeito. Não há chance de dar certo. Esta é a razão pela qual o Tabernáculo foi todo desenvolvido por Deus, e não pelo homem. Deus deu todas as orientações quanto a cada mínimo detalhe, desde cores de tecidos a medidas de cortinas. Não houve nenhum espaço para a criação do homem, ou a “ajuda” do homem no projeto de Deus. Havia sim, uma palavra clara de Deus a Moisés, que era de que “fosse feito segundo o modelo mostrado no monte” (Ex.26:30).

A Igreja ocidental se acostumou a copiar “modelos que dão certo”, especialmente estruturais. E da mesma forma, lideres imitam lideres. Assim, temos muitas vezes pessoas que acabam perdendo o ponto central do evangelho que é a presença de Cristo em cada um de nós, falando com cada um, dando uma direção para cada um. Assim, para cada cidade, bairro e País, Jesus pode adotar direções diferentes para Seu povo, por saber exatamente como alcançar a região em questão.

Mais profundamente, acredito que todo cristão verdadeiro tem uma admiração pela poderosa obra narrada no livro de Atos e deseja ver isso acontecendo nos nossos dias. É neste momento que a Igreja atual precisa definitivamente entender que o que aconteceu em Atos não foi fruto da ação de Pedro, Tiago ou Paulo. Mas foi fruto da obra de Jesus, que enviou SEU Espírito para encher a vida dos homens da SUA presença, e por meio da SUA presença manifestar a SUA glória na terra! Não foi fruto de um planejamento deles, de um projeto, mas foi fruto de muita oração, total dependência de Deus e espera. Sim, espera! Jesus disse “permaneçam na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc. 24:49). Assim, da páscoa até o pentecostes (50 dias), os discípulos não fizeram nada. Seu plano era a obediência. Jesus falou “esperem” e eles esperaram. E sua espera não era ociosa. Atos 1:14 diz que eles perseveravam unânimes em oração.

Por isso, sugeri quebrantamento a quem quer vencer. Porque só o quebrantado reconhece que necessita de Deus para tudo, que anseia de coração ouvir ao Senhor e Suas direções para cada dia. Ele desistiu de si, e aprendeu a dar amorosamente espaço para que Deus possa usá-lo. Ele é tratável, manso. Ele não grita, não exige, só se humilha. Por outro lado, quanto mais se humilha, mais Deus lhe usa. Quanto mais se quebranta, mais Deus se alegra. O salmo 34:18 diz “perto está o Senhor dos que tem o coração quebrantado, e salva os de espírito oprimido”.

Quebrantamento é uma palavra totalmente fora de moda na terra. Ela dá justamente aos homens a característica que eles não querem de forma alguma parecer: fraqueza. Mas lembremos que não somos deste mundo, nossa pátria é o céu, e lá nossas lágrimas de quebrantamentos serão todas enxugadas pelo nosso Senhor Jesus. E aí, o quebrantamento dará lugar a uma alegria eterna.

“Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”. Salmo 51:17.

samirmachado@gmail.com

 


Tags: , ,

[/one_half]

Confira Também

Agenda 2016

Entre em Contato

Nos reunimos todos os domingos, 18 horas na rua Mali, 255, Vila Ipiranga, Porto Alegre.

E-mail: secretaria@igrejaempoa.com.br ou igrejapoasecretaria@gmail.com

Telefones:

3398-3285

3398-3284