[one_half]

Gerando uma fé vencedora: a mulher cananeia e suas “fontes de pressão”

Certa ocasião uma mulher Cananéia aproximou-se de Jesus demonstrando tamanha fé que despertou uma admiração no mestre, ao ponto d’Ele dizer: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã (Mateus 15.28). Essa mulher, mesmo não sendo judia, tinha em seu coração fontes que geraram uma santa pressão, que impulsionavam a sua fé a romper obstáculos para estar com o Senhor e receber a cura de sua filha. Vejamos então essas cinco fontes de pressão.

A primeira é necessidade e tribulação (Mateus 15.22): Quando as necessidades não são supridas, elas se tornam uma fonte de pressão que, se mantida, resultará em uma inundação de orações fervorosas. A necessidade faz da oração uma arma poderosa e nesse caso, ela tinha uma grande necessidade.

A segunda é indignação (Mateus 15.22): Nesse versículo a palavra diz que ela clamava. Precisamos exercitar a capacidade de ficarmos indignados com a crise de outras pessoas. É um grande perigo quando nos acostumamos com toda forma de tragédia ao nosso redor e nos tornamos permissivos com o mundanismo. Se você não está indignado com o mundo, pode estar atraindo a inimizade de Deus. Não existe neutralidade no reino. É preciso uma indignação com a falta de unção, falta de intensidade na oração, falta de servos que discipulem, falta de clamor pelas vidas, contra toda a forma de opressão e possessão, com a falta de crescimento e principalmente contra o pecado, demonstrando isso nas atitudes.

A terceira é compaixão (Mateus 15.22): Se nada toca você, não espere ser usado pelo Senhor para tocar em alguém. Há pressão e poder na compaixão. Jesus manifestou compaixão antes de curar e libertar as vidas. Sua vida foi uma demonstração de compaixão. Vemos isso em Mateus 9.36, Mateus 14.14, Mateus 15.32, Marcos 1.40-41, João 11.33-35. Você quer ver uma oração poderosa? Observe uma pessoa cheia de compaixão orando.

A quarta é desejo (Mateus 15.25): A mulher desejava tanto estar com Jesus que quando se aproximou, prostrou-se e adorou o Senhor. Quando nossos desejos estão alinhados com os desejos de Deus, eles se tornam uma tremenda fonte de pressão que gera grande fé, resultando em poder na obra de Deus. Desejos podem tornar-se alvos e desafios e eles nos estimulam a sairmos da nossa zona de conforto.

A quinta fonte de pressão são os sonhos ou paixão (Mateus 15.27): Sonho é a força de um desejo que não cessa. “Não interessa quem eu sou, com o Senhor vou conseguir”. Esse foi o coração dela, não se importando com sua condição. Tinha plena convicção de que Jesus curaria sua filha. Não se importava se tivesse que comer as migalhas que caíam da mesa. Todos os homens usados por Deus tinham uma paixão profunda, um sonho intenso, dos quais não abriam mão. Pelo contrário, perseveravam na oração, jejum, na comunhão com Deus e eram tremendamente abençoados por Ele. Permita que o sonho o pressione para orar, para jejuar, para clamar com todas as suas forças e verá as montanhas se movendo.

Portanto, a fé é resultado de uma atitude de profundo inconformismo com a situação de tragédia que insiste em permanecer. O que toca o coração de Deus não é a lamúria por causa do sofrimento, mas a fé ousada que procede daquele que intercede com intrepidez, levando o coração de Deus a mover-se em determinada situação. Precisamos usar as fontes de pressão para termos uma fé viva, operante e vencedora.

(André Barboza)


[/one_half]

Confira Também

Agenda 2016

Entre em Contato

Nos reunimos todos os domingos, 18 horas na rua Mali, 255, Vila Ipiranga, Porto Alegre.

E-mail: secretaria@igrejaempoa.com.br ou igrejapoasecretaria@gmail.com

Telefones:

3398-3285

3398-3284